CORRENTE DO BEM

16 de agosto

site3

O jardim próprio para abrigar as flores

A escola Charlotte começou em uma pequena sala, cedida por uma voluntária. Com o passar dos anos, veio a necessidade de um local apropriado para atender a mais miosótis, que precisavam de cuidados para florescer.

A atual sede foi então alugada e abriga hoje as atividades dos alunos. Durante alguns anos, foi possível conciliar a receita com o valor do aluguel e as demais despesas. No entanto, esta historia começou a mudar.

A entidade vive de doações e promoções, que envolvam a comunidade. Um convênio com a prefeitura municipal também ajuda a manter em dia as despesas. No entanto, a diretora Bernadete Rocha conta que os gastos já estão superando a receita, o que pode prejudicar o trabalho no futuro. Segundo ela, a maior parte das crianças e adultos que frequenta a escola tem um baixo poder aquisitivo, contribuindo muito pouco para o pagamento das despesas.

Um dos grandes anseios da presidente da entidade é se livrar do valor de R$ 2 mil, que paga mensalmente pela utilização da casa onde funciona a escola. “Além de poder usar este dinheiro para outras prioridades, teremos um lugar só nosso, no qual poderemos fazer reformas e adaptar os espaços conforme nossas necessidades.”

SOMOS UMA entidade filantrópica, sem fins lucrativos, mantida com convênios e contribuições da comunidade e pais das crianças atendidas

TEM INTERESSE EM NOS AJUDAR?

SAIBA COMO